Ministro do Ambiente defende reforço da aposta na economia circular

O ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, defendeu hoje a importância da implementação de um modelo de crescimento económico assente na regeneração de recursos que aposte na economia circular.

“Objetivamente, o crescimento é um valor maior da modernidade, e não vale a pena pensar em contrariá-lo num mundo que se prepara para ter dez mil milhões de habitantes. Mas podemos crescer regenerando recursos, desde que façamos uma aposta clara na economia circular”, afirmou o governante no Retail Summit 2018, evento organizado pela Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED), realizado em Lisboa.

João Matos Fernandes sustenta que o modelo económico atual, baseado apenas na oferta e na procura, “não é a resposta que se precisa”, no futuro, “para garantir o bem-estar”.  “Temos de parar de internalizar lucros e socializar os custos, sob pena de provocarmos uma erosão do sistema ambiental”, afirmou o ministro.“Este modelo de economia não pode ser nosso objetivo. Temos de ser exigentes em termos de segurança para o consumidor e para o ambiente. É necessário produzir e vender de modo mais inteligente para o continuarmos a fazer no longo prazo”, acrescentou.

O governante lembrou ainda os muitos milhões de euros de desperdício económico provocado pela utilização do plástico. “A reciclagem é uma resposta, mas não pode ser a única”, alertou.

João Matos Fernandes, discursando para uma plateia composta por responsáveis da área da distribuição, frisou ainda que a APED tem uma dupla responsabilidade. “A de um sector específico com o peso que tem na economia e, com certeza, o impacto para o bem ou para o mal que provoca por ter a dimensão que tem, e certamente muito fruto do seu mérito, mas também uma segunda responsabilidade. A quantidade de pessoas com que contata em cada dia é da maior importância para a educação e a mudança de comportamentos de cada um de nós”.

Fonte: HiperSuper