Candidaturas GPA 2018 – até 26 de junho / Conheça a opinião de Eduardo Diniz, diretor-geral do GPP

É já no próximo dia 26 de junho que termina o prolongamento do prazo às candidaturas ao Green Project Awards 2018. Se ainda não apresentou a sua candidatura, ainda está a tempo. Agricultura & Floresta é uma das categorias a concurso e tem como objetivo premiar o que de melhor se tem feito em Portugal na defesa e conservação da floresta, assim como na promoção de uma agricultura mais sustentável.

O GPA falou com Eduardo Diniz, diretor-geral do Gabinete de Planeamento, Políticas e Administração Geral que nos deu a conhecer a sua visão sobre o setor e as suas expectativas em relação às candidaturas à categoria GPA – Agricultura & Floresta.

Conheça esta e as restantes categorias GPA 2018 aqui.


Quais os desafios que o setor da Agricultura e Floresta apresenta atualmente?

A nível global a produção de matérias-primas da agricultura confronta-se, com a necessidade fundamental de um aumento contínuo da produção de alimentos, com vista a dar resposta ao Objetivo de Desenvolvimento Sustentável – “Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e a melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável”. A agricultura e a floresta têm um papel fundamental no desenvolvimento e na criação de valor nas comunidades rurais e simultaneamente têm que assegurar que o sector é sustentável, que protege os recursos naturais, e prossegue a adaptação e contribui para a minimização das alterações climáticas.

A nível nacional a é essencial continuar a modernização, tornando o setor mais produtivo, apostando na inovação sustentável e na diversificação e procurando a internacionalização. As práticas e estratégias de gestão do risco, quer os que decorrem de fenómenos naturais (fenómenos climáticos extremos), quer os que resultam da volatilidade do mercado são variáveis essenciais para a viabilidade ou mesmo resiliência das explorações agrícolas e florestais.

Este setor tem ainda um papel incontornável na consolidação de um desenvolvimento territorial equilibrado, com a dinamização económica e social do espaço rural.

Que oportunidades para este setor?

São exigidos, pelo consumidor e pelas políticas públicas, um conjunto exigente e diversificado de objetivos aos produtores agrícolas e florestais. A concorrência da produção nacional em mercados de alimentos e outras matérias primas a preços muito baixos não é viável para as nossas condições de base dos solos e clima.

Assim, em particular caso do setor agroalimentar, assegurando as normas da segurança alimentar, as apostas de sucesso têm passado pela oferta de qualidade e diversificação dos produtos. Salientam-se os segmentos que têm vindo a crescer relacionados com as produções sustentáveis, qualidade nutricional e produtos com identificação regional ou local.

Que expectativas sobre as candidaturas à categoria Agricultura e Floresta?

Constituindo a Inovação e Investigação, fatores fundamentais para o desenvolvimento da resiliência e competitividade dos sistemas agrícolas e florestais, espera-se que surjam candidaturas que tenham impacto positivo no sector. Nessa medida, a seleção dos projetos deverá ser um exemplo de soluções com valor acrescentado e dissemináveis no território nacional.

Este setor tem vindo a ganhar um grande profissionalismo assente num conhecimento multidisciplinar. A promoção do de práticas produtivas inovadoras, a necessidade crescente entre a ligação do meio físico e as soluções digitais, o desenvolvimento tecnologias mais eficientes, as soluções de organização coletiva são exemplos de áreas que é necessário encontrar e divulgar bons exemplos.

Qual a importância que atribui ao GPA para a realização destas expetativas?

Os Green Projects Awards, pela forma eficaz de comunicação, são da maior importância ao dar maior visibilidade à necessidade de promoção do desenvolvimento sustentável e na apresentação de soluções concretas.

Esta distinção poderá contribuir para a facilitação da penetração no mercado das soluções apresentadas. Considero que este resultado será potenciado com a articulação com outras formas promoção e com a rede de parceiros que o projeto envolve.

Eduardo Diniz / Diretor-Geral do Gabinete de Planeamento, Políticas e Administração Geral


As candidaturas à categoria Agricultura & Floresta encontram-se abertas até 26 de junho.
CANDIDATE-SE AQUI.