Agricultura e Floresta

Serão aceites nesta categoria candidaturas de iniciativas, serviços ou produtos que representem soluções inovadoras para o desenvolvimento sustentável da agricultura e da floresta em Portugal, considerando o seu valor acrescentado gerado para a manutenção, proteção e conservação da sustentabilidade dos processos produtivos, da biodiversidade e dos ecossistemas e respetiva relação com a sociedade mediante objetivos claros de prossecução do aumento da qualidade de vida e de segurança de pessoas e bens, e com enfoque na preservação do ambiente, na economia verde, na inovação social e de acordo com os conceitos orientadores da ação para a transformação digital (indústria 4.0).

Serão valorizadas as candidaturas que apresentem especial preocupação com o aumento da resiliência e com um mais eficiente ordenamento dos territórios, assim como com a capacidade de prevenção e reação aos fenómenos naturais extremos e efeitos das alterações climáticas, numa lógica preventiva, de eficiência dos recursos aplicados e da cooperação entre diversas entidades.

Iniciativa Jovem

Serão candidatos os seis melhor classificados das duas fases de candidaturas abertas pelo Projeto_80.

Mais informações em www.projeto80.pt

Inovação e Economia Circular

Serão aceites nesta categoria projetos, iniciativas, produtos e/ou serviços que resultem de processos de inovação nas áreas da conceção de produto, dos processos de produção, modelos de consumo/distribuição, gestão de resíduos/recursos (reutilização, reparação, renovação, refabrico e reciclagem), intrínsecas aos ciclos técnicos e biológicos do modelo industrial circular. Os projetos candidatos deverão evidenciar de forma clara a aplicação de conceitos de circularidade em todo o ciclo de vida do produto/serviço/projeto/iniciativa e a sua aplicabilidade prática no mercado, conhecimento avançado, tecnologias de informação e novos modelos de negócio, com vantagens para o ambiente e para a economia, bem como a constituição de um ecossistema de inovação associado.

Serão valorizados aspetos que combinem eficiência, energética e hídrica inclusive, na produção e na utilização de recursos, otimização da utilização e consumo, o resíduo como recurso sob a forma de simbioses industriais entre outros modelos, o design positivo inibidor de toxicidade e facilitador da maximização do valor do produto ao longo de todo o ciclo de vida e de redução de custos da sua gestão, assim como a prossecussão das metas ambientais definidas a nível nacional e a sua capacidade de integração dos processos decorrentes da transformação digital consequente da Indústria 4.0.

Inovação Social e Mobilização

Serão aceites nesta categoria candidaturas de iniciativas, projetos, produtos ou serviços dedicados à economia social, privilegiando os que tenham origem em processos de inovação e/ou empreendedorismo social e que contribuam para o desenvolvimento, fortalecimento e supressão de necessidades da sociedade civil, através de soluções criativas, sustentáveis e em linha com os objetivos do milénio, assim como com impacto produzido na comunidade e que tenham conduzido a uma mudança de comportamentos.

Mar

Serão aceites nesta categoria candidaturas de projetos, produtos ou serviços que representem soluções inovadoras para o desenvolvimento sustentável das atividades económicas, tradicionais ou emergentes em ambiente marinho e que associem a economia do mar e a economia azul à proteção do património natural, incluindo a gestão do risco associado aos novos usos do mar, a investigação científica e a investigação e desenvolvimento empresarial.

Serão igualmente aceites candidaturas de projetos que se debrucem sobre a monitorização e proteção do ambiente marinho, garantindo o bom estado ambiental do domínio público marítimo, seja por acções de prevenção e combate à poluição do meio marinho ou de proteção ou recuperação de ecossistemas e biodiversidade marinha. Pretende-se que estes projetos promovam a consciencialização social sobre a importância do mar.

Turismo

Serão aceites nesta categoria candidaturas de projetos e iniciativas que contribuam para o desenvolvimento sustentável do Turismo em Portugal, assegurando o equilíbrio entre as vertentes económica, social e ambiental, através da aplicação de práticas e soluções inovadoras que promovam a maior circularidade de recursos e proteção/preservação ambiental, ou de iniciativas de preservação de valores e heranças culturais.

Valorizar-se-ão candidaturas que, além da solução de alojamento e restauração, apresentem soluções colaborativas de promoção do desenvolvimento da região e criação de valor, nomeadamente através da integração de serviços complementares e do estabelecimento de parcerias colaborativas.

Urbes

Serão aceites nesta categoria projetos (programas, processos, produtos, serviços, aplicações) que tenham produzido impacto positivo no ecossistema urbano, citadino ou regional, e no funcionamento das grandes, médias e pequenas cidades, nomeadamente na área da mobilidade urbana e na melhoria dos sistemas de interação e integração de serviços, no sentido de melhorar a prestação de serviços públicos, a gestão de infraestruturas, a sustentabilidade ambiental e a atratividade económica das cidades, induzindo em última instância a melhoria da qualidade de vida dos seus habitantes.

Serão valorizados projetos promotores da mobilidade sustentável, da coesão territorial e social, e a integração de soluções tecnológicas, de governação e de promoção da alteração de comportamentos.