Vencedores

Vencedores 9ª edição GPA Portugal

 

Agricultura, Mar e Turismo

Finalistas

 

Menções Honrosas 

CoolFarm | CoolFarm

O CoolFarm nasceu entre amigos de longa data e é hoje um sistema de controlo inteligente, intuitivo, integrado e flexível, feito para qualquer tipologia de estufa ou armazém vertical. É,composto essencialmente por software baseado em inteligência artificial e machine learning que controla de forma inteligente as condições da água, do

ar e da luz dentro de uma estufa, proporcionando as plantas o que elas precisam e apenas quando precisam.

Surge como uma ajuda para o aumento de produção de comida a nível mundial principalmente dentro das cidades, o que tem um impacto social e económico notável. É um sistema de controlo que visa diminuir o uso de recursos naturais e tornar as cidades mais sustentáveis. Não se trata apenas de crescer micro ou leafy greens, mas também algas para Biofuel e peixes em aquacultura.


Direção Regional do Ambiente |  Regime de apoios financeiros para a reabilitação e manutenção da paisagem tradicional da cultura da vinha em currais, na Paisagem da Cultura da Vinha do Pico – Património Mundial

A Paisagem da Cultura da Vinha da Ilha do Pico – Património Mundial da UNESCO, ocupa uma área total de 987 ha, envolvida por uma zona tampão com 1.924 ha. Este bem, reflexo da forte atividade vitivinícola na ilha do Pico, consiste numa espantosa rede de muros, erguidos para proteger do vento e da água do mar as videiras, que se encontram plantadas em extensos campos de lava, que se encontram associadas a uma abundância de espécies e comunidades endémicas, raras. Aquando da sua classificação, em 2004, esta paisagem apresentava graves indícios de abandono, sendo que a área de produção vinha a diminuir ano após ano. Hoje, passados 12 anos, conseguiu inverter-se a tendência do abandono da Paisagem, transformando-a numa paisagem viva, funcionando como polo dinamizador da economia local. Com esta classificação estabeleceu-se um conjunto de regras pela criação de um plano de ordenamento e um sistema de incentivos financeiros, garantindo uma gestão racional dos recursos naturais e paisagísticos e o desenvolvimento de ações tendentes à salvaguarda dos mesmos. Até ao final de 2014 foram aprovadas 124 candidaturas de reabilitação, abrangendo mais de duas centenas de beneficiários e duplicando a área de vinhas em produção.


Vencedor

Fromageries Bel Portugal, S.A. | Programa Leite de Vacas Felizes

O Programa Leite de Vacas Felizes (PLVF) tem o objetivo tornar a produção de leite sustentável a nível ambiental, económico e social, criando valor em toda a cadeia de produção: valoriza o produtor de leite; responsabiliza a indústria e melhora o bem-estar animal. O PLVF valoriza os Açores – que se posicionam no mercado do leite “indiferenciado”, dominado pelo preço mais baixo/quantidade – e ajuda o setor leiteiro a competir num mercado sem quotas. O programa já resultou num produto lançado em abril de 2016: Leite de pastagem, produzido por vacas que vivem ao ar livre e comem erva fresca 365 dias por ano. O PLVF implementa sistemas para melhor aproveitamento da água, controlo e planificação correta das efluentes e resíduos, desenvolveu um sistema integrado de gestão de embalagens e privilegia o uso de energias alternativas. Remunera ainda os produtores 10% acima do mercado.


Cidades Sustentáveis

Finalistas

 

Menções Honrosas

Câmara Municipal de Guimarães | Adaptação às Alterações Climáticas em Guimarães: Projeto hidráulico de retenção e regulação de caudal de uma linha de água

O Projeto de Revitalização e Valorização da Ribeira de Couros centrou-se na zona urbana da Cidade de Guimarães, onde existiam alguns constrangimentos ao nível da erosão de margens, impermeabilização, mas com algumas áreas permeáveis potencialmente a serem usadas como zonas de recreio e lazer. O recurso à engenharia natural teve como objetivo melhorar e manter a função hidráulica da linha de água, constituindo uma solução para evitar cheias com a criação de 3 bacias de retenção, para redução do caudal e velocidade das águas da Ribeira de Couros. Esta obra compreendeu a construção dessas bacias com capacidade de retenção e regulação dos caudais que aí afluem de respetivamente: Bacia do parque da cidade – 10.000m3, Bacia norte do parque das Hortas – 10.000m3, Bacia sul do parque das Hortas – 5.500m3. Para além da medida de adaptação às alterações climáticas foi privilegiada a preservação e valorização de espaços verdes, que se encontram enquadrados, favorecendo a sustentabilidade e a biodiversidade, criando corredores ecológicos fluviais, além de aumentar o grau de utilização pública destas áreas naturais, criando lugares de interface entre as vivências sociais e os espaços ribeirinhos.


EMAC – Empresa Municipal de Ambiente de Cascais, EM SA | Plataforma sustentável de otimização da gestão de resíduos urbanos

A Cascais Ambiente, conjuntamente com parceiros especialistas em IT, desenvolveram uma plataforma, concebida especificamente para otimizar o sistema de gestão de resíduos urbanos. A plataforma permite adaptar as decisões às necessidades e exigências específicas. Integra tecnologia eletrónica móvel, nomeadamente computador de bordo, identificação de contentores através de TAGS, sistema GPS, controle dos níveis de enchimento dos ecopontos, entre outros. Deste modo, consegue se criar conhecimento e sabedoria através dos dados registados, o que permite suportar os processos de decisão e moldar as operações de recolha de acordo com uma realidade em constante atualização. O custo associado à implementação do serviço rondou os 200.000€, valor muito inferior aos benefícios financeiros de 2.300.000€. Comparando os resultados de 2013 com os de 2015 assiste-se a uma diminuição do custo de recolha por tonelada de 35% para os resíduos verdes, 30% recolha seletiva, 3% para resíduos volumosos e 2% para a recolha indiferenciada. No mesmo período assistiu-se a um aumento de 86,9 % para 95,3 % da taxa de resposta a pedidos de intervenção.

Vencedor

Câmara Municipal de Ovar | Parque Ambiental do Buçaquinho

O projeto Parque Ambiental do Buçaquinho teve como objetivo a qualificação ambiental da antiga ETAR lagunar, poluída e degradada, em plena área florestal protegida, transformando-a num Parque Ambiental com 25 ha, requalificando a paisagem, promovendo a recuperação da biodiversidade existente e constituindo um polo de lazer demonstrativo e de sensibilização ambiental para o uso eficiente dos recursos. O Parque Ambiental do Buçaquinho foi inaugurado em 25 abril 2013, com um investimento de 1.7 milhões de euros cofinanciados pelo QREN Mais Centro e é hoje uma área de lazer, contemplativa de habitats sensíveis recuperados (fauna e flora), contemplando um Centro de Educação Ambiental, 6 lagoas, uma torre e postos de observação de avifauna, um jardim de plantas aromáticas, um parque infantil, um ponto promotor da mobilidade suave com cedência gratuita de bicicletas e uma cafetaria.

A criação do Parque Ambiental do Buçaquinho, permitiu a despoluição de 6 lagoas, a educação de 6000 participantes nas atividades de educação ambiental, beneficiou um território de 149.6Km2, atraiu milhares de pessoas com um índice de satisfação máximo, tornou-se a principal atração da localidade em termos turísticos e permitiu a atração de centenas de espécies.

Consumo Sustentável

Finalistas

 

Menções Honrosas

Barclaycard | Be Green

O Be Green é uma campanha de consciencialização ambiental e de reflorestação que é gerada graças à participação dos Clientes Barclaycard que, ao optarem por aderir ao extrato digital, permitem a plantação de uma árvore em seu nome. Com base nesta opção sustentável dos Clientes, já foram plantadas em Portugal, mais de 220.000 árvores em áreas ardidas ou degradadas contribuindo para a reflorestação de mais de 210 hectares. A resposta tem sido tremenda e, até à data (valores de abril), 52% dos Clientes ativos já abandonou o papel. A campanha, desenvolvida em parceria com a Anefa – Associação Nacional de Empresas Florestais, Agrícolas e do Ambiente que, no âmbito do projeto Pronatura, gere a seleção dos Municípios aos quais são feitas as doações das árvores. Em 2015, o Be Green alargou o âmbito de atuação e deixou de se centrar exclusivamente na reflorestação, passando a assumir um papel mais abrangente do ponto de vista ambiental. Assumiu uma vertente de consciencialização mais forte aumentando as suas campanhas internas e externas, intervindo na reabilitação de zonas verdes urbanas e desenvolvendo oportunidades de criação de emprego relacionadas com o ambiente, como é o caso da parceria que assumiu com a Cais Recicla. Neste projeto, o Barclaycard cede o seu desperdício que é transformado em peças de eco-design, vendidas com o objetivo único de angariar fundos destinados à capacitação de pessoas em risco de exclusão social.


Cidade com Perfil | Noocity Ecologia Urbana

A Noocity Ecologia Urbana dedica-se a desenvolver soluções práticas e eficientes para agricultura urbana. Na Primavera de 2013, 3 amigos resolveram montar uma horta num pátio de um prédio no centro da cidade do Porto. Não encontrando os produtos adequados no mercado, juntaram os seus esforços e experiências em arquitetura e permacultura e resolveram construir os seus próprios equipamentos. Os protótipos foram evoluindo e os 3 perceberam que poderiam transformá-los em produtos. A ideia amadureceu, tomou forma e em Setembro do mesmo ano nascia oficialmente a Noocity Ecologia Urbana. O seu primeiro produto, a Noocity Growbed uma cama de cultivo com sistema de sub-irrigação integrado, foi lançado no mercado internacional através de uma campanha de crowdfunding muito bem-sucedida. O seu público-alvo são maioritariamente cidadãos das grandes cidades e as características do produto (flat packaging e montagem apenas por sistema de encaixe) permitem uma fácil exportação para qualquer parte do mundo. Parte dos clientes atuais, além das famílias, são restaurantes e hotéis. Ao momento foram já vendidos mais de 1000 unidades para 20 países diferentes.


Vencedor

FEC – Fundação Fé e Cooperação | aTerra – Ligar, Participar, Transformar

Tendo como enfoque o Desenvolvimento Rural no quadro do Direito Humano a uma Alimentação Sustentável, o aTerra estabelece uma interligação das políticas para o desenvolvimento sustentável com a realidade das pessoas e dos territórios, avaliando a especificidade das zonas rurais de minifúndio do país em articulação com os movimentos e desafios globais de mudanças para estilos de vida mais sustentáveis.

Componentes: Capacitação e Integração de Pequenos Agricultores e Produtores, Sensibilização e Mobilização de Jovens e Dinamização de Redes Locais para o Desenvolvimento Sustentável.

Para a realização e implementação do projeto foram aplicados 124 559,86€ ao longo de 2 anos. De notar que não podiam ser geradas receitas diretas para o projeto. Benefícios já obtidos: 8 juntas de freguesia/comunidades locais partilharam e testaram boas práticas de Sustentabilidade; 18 produtores integraram redes locais e participaram em processos de decisão política; 630 jovens foram mobilizados para voluntariado e estilos de vida mais sustentáveis; 2 escolas iniciaram consumo de produção local.

Gestão Eficiente de Recursos

Finalistas

Menções Honrosas

Câmara Municipal de Guimarães | Implementação do sistema Pay As You Throw (PAYT) no centro histórico de Guimarães

Desenvolvido em janeiro de 2016, a implementação do Sistema Pay-as-You-Throw (PAYT) no Centro Histórico de Guimarães, classificado como Património Mundial pela UNESCO, é um projeto piloto, que pretende fomentar uma relação direta entre a produção e o pagamento de resíduos. Guimarães é, assim, o primeiro município a nível nacional com adoção deste sistema PAYT e a aplicação da respetiva tarifa variável imputada à produção de resíduos.

O PAYT baseia-se na aplicação de dois princípios fundamentais: o princípio do utilizador e o conceito da responsabilidade partilhada. Este sistema penaliza a produção de resíduos incentivando a redução na fonte de produção de resíduos e o aumento da separação da fração reciclável, assim como a reutilização. A sua implementação compreendeu o conhecimento profundo da área a implementar, assim como a realização de uma campanha de sensibilização e educação ambiental para esclarecimento da população.

O PAYT pretende responsabilizar o utilizador pela quantidade de resíduos produzidos de forma a potenciar a recolha mais adequada às necessidades dos diferentes utilizadores e diminuir a quantidade de resíduos produzidos ou encaminhados para destino final.

Em fevereiro, com um mês de sistema PAYT, foram contabilizados 9,8tn de resíduos valorizáveis: 1tn de plástico, 5,8 tn de vidro e 3tn de papel/cartão. Por sua vez, em abril de 2016, registou-se um aumento superior a 86% no total de resíduos recolhidos. Os ótimos resultados e o elevado potencial deste sistema motivaram a sua expansão por todo o concelho, inspirando outras cidades que pretendem ser líderes em sustentabilidade.


CTT Correios de Portugal S.A. | “Drivers’ Challenge CTT”

Os CTT desenvolveram um sistema inovador de assessment e reconhecimento dos seus condutores, designado “Drivers’ Challenge”, este ano na 2ª edição. O projeto visa a promoção da condução sustentável, intervindo sobre a vertente comportamental, numa lógica competitiva. O sistema baseia-se em informação diária, sobre três domínios: 1-Ecoeficiência: diferença entre o consumo real de combustível (l/100 kms) e o consumo de referência de viaturas análogas, em idênticas condições de uso; 2-Sinistralidade: acidentes rodoviários, da responsabilidade do condutor; 3-Interação com a comunidade: informação de cerca de 125 mil inquéritos de satisfação de clientes da zona dos condutores. Cerca de 4500 empregados são individualmente avaliados nestas

Variáveis, a nível nacional. As 36 melhores equipas, abrangendo 300 unidades operacionais, participam anualmente em field trials, em Lisboa e Porto, onde testam as suas competências de condução em 6 temas: Prova teórica; Verificação da viatura; Simulação da entrega de registo/encomenda; Perícia/gincana; Consumo; Regularidade. Esta competição é a fase final do processo de avaliação, que culmina na escolha dos 2 representantes CTT à competição internacional do setor. Na área da eco-condução, é um projeto pioneiro no país e teve custos muitos baixos, cerca de 10 mil€ (comunicação, logística das provas e prémios), face a poupanças potenciais, relativas à eficiência energética e sinistralidade, de perto de 1 M€/ano.


Vencedor

Caixa Geral de Depósitos, S.A. | Reciclagem de Cartões (bancários)

Atenta à relevância de uma gestão eficiente dos resíduos e dada a elevada quantidade de cartões bancários obsoletos diariamente entregues nas agências, a CGD identificou enquanto oportunidade de melhoria, o desenvolvimento de um projeto para a reciclagem de cartões bancários caducados ou inutilizados. Tendo por base o conceito de Economia Circular e através de um projeto desenvolvido em parceria com a empresa Extruplás, os cartões bancários e não bancários, são passíveis de serem valorizados através da reciclagem do plástico. Os resíduos de PVC provenientes da destruição dos cartões são posteriormente incorporados na produção de peças de mobiliário urbano em plástico 100% reciclado, com o objetivo de serem oferecidas a instituições de solidariedade social. Entre janeiro de 2015 a abril de 2016, procedeu-se ao envio de mais de 5 toneladas de cartões para reciclagem, ou seja, mais de 1 milhão de cartões, o equivalente à poupança de 2,5 toneladas de petróleo.

Information Technology

Finalistas

 

Vencedor

Expertestreia Tecnologias de Informação, Lda. | Firerisk

Sendo Portugal um dos países da UE mais afetados por incêndios florestais, os mentores da FIRERISK consideraram que podiam construir uma aplicação móvel que contribua para a gestão do risco de incêndio florestal, evocando uma nova visão sobre a comunicação e prevenção deste risco. Esta ideia nasceu em 2015, envolvendo 4 empreendedores de Castelo Branco, que criaram a empresa Expertestreia, uma startup do Centro de Empresas Inovadoras de Castelo Branco. A aplicação reúne dados abertos de diferentes autoridades públicas numa única plataforma. Graças a esta aplicação, os cidadãos têm acesso ao nível de risco de incêndio em tempo real; podem receber avisos sobre incêndios florestais que deflagrem na proximidade do seu terreno; conhecer quais as medidas preventivas e de atuação a adotar; participar numa plataforma colaborativa de identificação de situações que coloquem a floresta em perigo, e desta forma contribuírem ativamente na prevenção de incêndios florestais em Portugal. Contaram com o apoio do Comando Distrital de Operações de Socorro de Castelo Branco da Autoridade Nacional da Proteção Civil, do Comando Territorial da GNR, do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas, do Centro de Ciência Viva da Floresta, de Municípios e Associações de Produtores Florestais. A aplicação FIRERISK foi uma das 3 vencedoras do concurso Startup Simplex, promovido pela República Portuguesa e pela agência para a modernização administrativa, e será incluída no programa Simplex 2016.

 

Iniciativa de Mobilização

Finalistas

Menções Honrosas

Sociedade Ponto Verde | Missão Reciclar

16 Distritos, 148 Municípios, 1.600.000 lares percorridos, 311.000 contactos, 261.000 ecobags entregues, 16.000 Estabelecimentos Horeca visitados – estes são os números da Missão Reciclar, a maior ação de sensibilização de marketing direto alguma vez realizada em Portugal para a reciclagem de resíduos de embalagens. A Missão Reciclar foi realizada em coordenação com os Municípios e Sistemas Municipais, com o objetivo de continuar a criar condições para que um número cada vez maior de portugueses cumpra a sua missão cívica de separar os seus resíduos de embalagem para que estes. Partindo deste pressuposto,a Sociedade Ponto Verde teve uma equipa no terreno a bater à porta de 1.6 milhões de lares portugueses, em mais de 140 concelhos, entregando, a quem desejasse, ecopontos domésticos com a missão de converter todos os que ainda não reciclavam em separadores totais (que separam todos os tipos de embalagens) e clarificando as regras de reciclagem a todos os que reciclam. Esta ação resultou de um estudo que verificou que 90% dos lares com ecoponto doméstico fazem separação total. Só pela sua presença, um ecoponto doméstico é um motivador. Surge sempre em primeiro, destacado, como “o que o pode levar a fazer separação”.


Universidade Católica Portuguesa | “Florestas Urbanas Nativas no Porto” (FUN Porto) uma iniciativa integrada no FUTURO – projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto

O FUN Porto pretende criar áreas de floresta urbana nativa no Porto e espaço metropolitano. A floresta nativa contribui para a biodiversidade, os serviços dos ecossistemas, a adaptação às alterações climáticas e a amenização paisagística. O FUN Porto enquadra-se no FUTURO, iniciativa de criação, manutenção e promoção da floresta nativa promovida pelo CRE Porto, uma rede centrada na educação-ação para a sustentabilidade e coordenada pela UCP. O FUN Porto nasce assim com os objetivos de: 1. produzir plantas; 2. alimentar a infraestrutura verde do Porto com plantação em espaços e 3. instalação de floresta urbana em áreas públicas. O papel do Município do Porto na reabilitação ecológica da AMP é evidente: em 2015 produziram-se 20000 plantas nativas (14 espécies), já usadas em 2015/16, e estão em produção 40000 plantas (21 espécies). Quanto à infraestrutura verde: em 2016 cerca de 250 cidadãos e organizações plantaram 1.551 árvores (meta de 10000 em 5 anos) e inicia-se a criação da Cintura Verde do Porto com 10000 plantas nativas em cerca de 10 hectares.


Vencedor

CIIMA – Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental | Campanha Ocean Action

A Campanha Ocean Action tem por objetivo principal contribuir para a educação, sensibilização e treino das gerações mais jovens e da população em geral para o Bom Estado Ambiental preconizado pela DQEM, tendo como ponto de partida os lixos oceânicos e a sua transversalidade aos princípios da Literacia do Oceano. Os objetivos específicos são promover e aumentar o conhecimento sobre a influência do Homem sobre o Oceano, em particular ao nível do lixo marinho, as diversas fontes e formas de lixo plástico e suas consequências para os ecossistemas, a biodiversidade, as cadeias tróficas, os recursos piscícolas e a economia. Para atingir estes objetivos foi desenvolvido um site para divulgação e produção do jogo eletrônico, criação de um jogo em tamanho real, ministradas palestras e protocolos científicos, bem como atividades hands-on e limpezas de praias com centenas de alunos de escolas da Região Metropolitana do Porto. Por fim, a Campanha Ocean Action lançou um concurso para estudantes, criou uma peça de teatro e itens de exposições em parceria com alunos e professores da Escola Superior Artística do Porto. No total foram realizadas cerca de 180 ações envolvendo mais de 8 mil pessoas.


Produto ou Serviço

Finalistas

 

Menção Honrosa

Oliveira & Irmão | IVC1000-LeakSafe

O autoclismo tem potencial para combater o desperdício de água. A abertura simultânea, durante algum tempo, das válvulas de enchimento e de descarga permite o desperdício de até 0.5L/descarga. Pequenas fugas de água, por rotura do autoclismo ou por deficiente fecho da válvula de descarga, podem manter-se durante períodos muito longos, da ordem de anos, desperdiçando até 2.000 L/ mês. Fugas de elevado caudal, por deficiente fecho da válvula de descarga a qual se mantém aberta, podem persistir por várias horas, com um caudal da ordem de 10 L/min. Esta realidade, e a inexistência de soluções, motivaram o desenvolvimento da torneira de enchimento IVC1000-LeakSafe, que deteta a existência de fugas de água do autoclismo, sejam de pequeno ou grande caudal, bloqueia-as caso existam, e avisa o utilizador da sua existência. É um sistema puramente mecânico, que não necessita de qualquer fonte de energia, sendo as deteções e ações realizadas pela água. A torneira pode ser aplicada em qualquer autoclismo, e funcionar associada a vários tipos/modelos de válvulas de descarga. Em caso de fuga de água do autoclismo esta é detetada e bloqueada, ficando limitada à água existente no autoclismo aquando do bloqueio da fuga. O sistema não tem um custo muito superior ao de uma torneira de enchimento de autoclismo comum, possibilitando não ter os custos decorrentes dos desperdícios de água associados a essas torneiras de enchimento comuns.


Vencedor

Vulcano | Esquentador Termostático Compacto Sensor Connect

Após introduzir no mercado o primeiro esquentador inteligente em 1994, a Vulcano lançou o Sensor Connect como o primeiro e mais avançado Esquentador Termostático Compacto, que alia a poupança à tecnologia de conectividade. Através de uma aplicação é possível controlar a temperatura ou obter dados históricos de consumo de água, gás ou emissões de CO2. A conceção deste produto surgiu num momento em que nunca a tecnologia esteve tão presente na vida das pessoas. De acordo com especialistas, até 2020 cerca 15% de casas em todo o mundo terão tecnologias inteligentes. O Sensor Connect vem assim dar resposta a uma exigência do mercado: produtos inovadores, inteligentes e com elevados níveis de poupança de energia. O Sensor Connect permite poupar até 60 l de água por dia e 35% no gás, com o maior rendimento de um esquentador estanque do segmento doméstico: até 94%. A Vulcano desenvolve e produz os seus esquentadores 100% em Portugal.

Prémio Inovação Social Green Project Awards – Sociedade Ponto Verde

Finalistas

  • ACEGIS | Jogo Educativo – Cidadania 4kids!
  • Associação Dress for Success Lisboa | Vestidas para Vencer
  • Ciclaveiro | Ciclaveiro
  • Curz Vermelha Portuguesa – Delegação de Matosinhos | Prato Colorido
  • Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra | Cozinha para a Vida
  • Laboratório da Paisagem de Guimarães | Projeto EcoPontas & PapaChicletes – Redução e Valorização de Resíduos
  • Marco Balsinha | Uroboro
  • Ocean Alive Coopearativa para a Educação Marinha, CRL | Capacitar as guardiãs do mar: salvar o ambiente, preservar empregos

Menções Honrosas

Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra | Cozinha para a Vida

A Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra – EHTC, inserida numa região com cerca de 23 instituições de acolhimento de jovens em risco desenvolve desde 2012 o projeto Cozinha para a Vida, envolvendo os seus alunos em ações de voluntariado que visam preparar jovens institucionalizados para uma maior autonomia doméstica, designadamente na confeção de refeições nutricional e economicamente equilibradas; gestão de sobras; compras e gestão da despensa, bem como manutenção e limpeza de espaços, utensílios e equipamentos. O projeto, com 28h de formação, desafia os jovens a aprender a fazer, levando-os ao mercado e explorando os benefícios da agricultura biológica, e a confecionar ementas completas, degustando-as após cada sessão. No final é disponibilizado um manual de cozinha e sementes de ervas aromáticas a cada participante.

As primeiras três edições abrangeram 30 jovens em idade limite de institucionalização – do Colégio de S. Caetano; Casa do Canto e Comunidade Juvenil S. Francisco de Assis. O alargamento do projeto a outros jovens beneficiaria a respetiva introdução na vida autónoma, facilitando a autossuficiência e autoconfiança.

O projeto Cozinha para a Vida está orientado para a responsabilidade social, criando condições que conferem aos jovens institucionalizados experiências significativas que os auxiliam ao longo da vida.


Associação Dress for Success Lisboa | Vestidas para Vencer

O projeto Vestidas para Vencer ajuda mulheres desempregadas que pretendam obter emprego ou mulheres empregadas que pretendam desenvolver a sua carreira, e que tenham recursos económicos limitados, através da doação de roupas profissionais (Boutique) e do desenvolvimento de competências para prosperarem no trabalho e na vida pessoal (Espaço Carreira). Este projeto, criado em 2013, trabalha de forma integrada 2 vertentes: imagem e procura ativa de emprego/ desenvolvimento de carreira. Na Boutique, as mulheres são orientadas, através de uma sessão personalizada de preparação para uma situação de entrevista de emprego onde se desenvolve, através da imagem, a valorização pessoal da mulher.  Com este projeto pretende-se quebrar o ciclo da pobreza, reforçando a confiança das mulheres através da imagem e ferramentas profissionais especializadas para conseguirem obter ou manter um emprego e delinear estratégias de desenvolvimento de carreira, de forma a prosperarem no trabalho e na vida pessoal. Tendo em conta a abordagem Dress for Success (DFS) to business, este projeto proporciona a todas as mulheres uma visão mais realista do mercado do trabalho e dos seus desafios, sendo que os projetos podem ser integrados na estratégia de responsabilidade social de várias empresas, através da participação de funcionários como mentores.


Vencedor

Laboratório da Paisagem de Guimarães | Projeto EcoPontas & PapaChicletes – Redução e Valorização de Resíduos

As pontas de cigarros lideram uma das maiores preocupações ambientais no âmbito da acumulação de resíduos, representando cerca de 25% dos encontrados nas cidades. Esta realidade aumentou consideravelmente a partir do momento em que surgiram as proibições de fumar no interior dos recintos. Neste contexto, o projeto EcoPontas&PapaChicletes pretendeu criar soluções inovadoras que reduzissem a acumulação destes resíduos, concebendo estruturas com um design suficientemente apelativo que contribuam para alterações comportamentais, na cidade de Guimarães. Para além da vertente de redução do impacto ambiental, este projeto possui um cariz de I&D, promovendo a valorização dos resíduos e reforçando a importância da economia circular. Criado em novembro de 2015, os resultados dos primeiros meses de implementação revelam o sucesso da iniciativa advogando que a sua continuidade contribuirá para o reforço de medidas que visam a sustentabilidade das cidades, sublinhando a importância da redução, transformação e valorização de resíduos. Estima-se que em 2 meses tenham sido recolhidas mais de mais de 15.000 pontas de cigarro e 2.000 pastilhas elásticas, através da colocação de 8 estruturas no centro de cidade. A adesão da população, demonstrada pelos resultados obtidos na redução de resíduos acumulados, tem sido elogiada principalmente por parte dos comerciantes, espelhando o elevado potencial do projeto. As estruturas de mobiliário urbano pretendem, através do seu design ou de outras especificidades, apelar à sua utilização. O EcoPontas possui diversas questões alteradas mensalmente, colocadas de acordo com o local onde está instalado, entre as quais questões sobre o ambiente e relacionadas com a saúde dos fumadores. O PapaChicletes com um design jovem procura captar a atenção do público mais jovem contribuindo para uma maior consciencialização para o ambiente/gestão de resíduos.

Prémio Especial Cooperação Internacional de Negócios

JP Inspiring Knowledge | Popup School

A Popup School é uma solução integrada do projeto Virtual Educa – iniciativa de cooperação multilateral pertencente à Organização dos Estados Americanos em parceria com a empresa privada portuguesa JP – inspiring knowledge. Este projeto visa a implementação de 100 escolas em 7 países da América Latina e Caraíbas, com o intuito de oferecer infraestruturas sustentáveis com conetividade às comunidades de áreas remotas, isoladas e com menos recursos. A Popup School está no centro do JP Inspiring Knowledge, sendo que é uma solução totalmente integrada com um processo de implementação simples e rápido, que oferece uma escola sustentável às comunidades mais necessitadas. Apresenta, no seu interior, tudo o que é necessário para criar um ambiente de aprendizagem inovador: para além do mobiliário flexível, inclui computadores ou tablets para alunos e professores – com software educativo, um quadro interativo e um router. Desenvolvida em abril de 2015, e a pensar nas áreas mais remotas, a conetividade é um ponto fulcral neste projeto, contribuindo para quebrar o isolamento.

A nível ambiental, a Popup School é baseada numa construção modular, de rápida montagem (5 dias) e totalmente flexível (podendo ser desmontada e realocada), cumprindo os mais rigorosos critérios ecológicos para escolas e combinando tecnologia de ponta com materiais reciclados e de baixa emissão de CO2. Relativamente ao desenvolvimento social assume múltiplos papéis, podendo beneficiar a comunidade como centro de formação, biblioteca, centro de saúde e vacinação, centro comunitário, cibercafé, entre outros.

Prémio Eficiência Energética

Is Green II, Lda. | IsGreen Light – Biblioteca Municipal de Palmela

O IS GREEN II, desenvolvido em 2015, é um sistema de gestão de iluminação implementado no edifício da biblioteca Municipal de Palmela. Este sistema permite a gestão da iluminação de forma automática e autónoma obtendo-se uma elevada redução no consumo de energia elétrica ao nível da iluminação (poupança de 76%) com agregada sensibilização dos utilizadores e gestores do espaço para a questão da eficiência energética e utilização racional dos recursos.

O IS GREEN II associa o registo de dados fornecidos pelos sensores instalados (presença, luminosidade, ruído, entre outros), monitorizando e atuando em tempo real sobre os sistemas de iluminação instalados. O sistema tem uma capacidade de aprendizagem e torna-se assim, ao longo do tempo, preditivo, já que regista todas as informações inserindo-as numa rede neuronal que permite prever, num determinado intervalo de tempo, quais os acontecimentos futuros de acordo com a usabilidade do espaço. O projeto tem um impacto ambiental positivo uma vez que permite reduzir o consumo de energia elétrica e de iluminação.