27% dos prédios nacionais precisam de obras e reparações

A sustentabilidade e a reabilitação urbana são indissociáveis para o futuro do setor da construção. É consensual que hoje a reabilitação urbana é necessária e prioritária, disse Reis Campos, presidente da Associação dos Industriais de Construção Civil e Obras Públicas. O responsável que falava durante a conferência do GPA “Cidades para as pessoas”, referiu que 470 mil habitações estão superlotadas em Portugal, há uma habitação para cada 16 pessoas que estão em risco de pobreza e cerca de 260 mil casas precisam de intervenção urgente. Para Reis Campos, ao todo, 27% dos prédios nacionais precisam de obras, sendo que 11,4% estão muito degradados ou requerem reparações médias ou grandes. Citando um estudo, o responsável referiu que seriam necessários 1,3 mil milhões de euros para reabilitar todas as casas da invita e 3,2 mil milhões para reabilitar as da capital.