Cidadãos vão pagar pelos resíduos que consomem

Na Suíça, os moradores de um determinado prédio têm uma espécie de cartão multibanco que devem utilizar sempre que pretendem colocar os resíduos na reciclagem. Esse lixo é pesado e, consoante este valor, eles vão pagar mais – ou menos – no final do mês. Este exemplo foi mencionado por Afonso Lobato Faria, presidente da Águas de Portugal, para demonstrar o futuro dos resíduos. O responsável da Águas de Portugal falava durante a primeira conferência GPA do ano dedicada à Inovação e Sustentabilidade nas Cidades do Futuro. “As pessoas vão começar a pagar pelos seus resíduos, pelo que consomem. E isto não acontece hoje. Em Portugal, pagamos consoante a água que consumimos”, explicou Afonso Lobato Faria, que justificava a forma como as cidades estão a mudar – e como, dentro de poucos anos, elas poderão ficar irreconhecíveis, bastando para isso que os investimentos certos sejam feitos.