23 Oct 14

BCSD realiza Bridges Conference: Pontes para um futuro mais sustentável

O Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável (BCSD) em parceria com a Caixa Geral de Depósitos, vai realizar nos dia 29 e 30 de outubro, na Culturgest, um ciclo de conferências intitulado – Bridges Conferences - Pontes para um futuro mais sustentável. Trata-se de um desfio à sociedade civil e ao mundo empresarial para falar sobre sustentabilidade, empreendedorismo, cidadania e ambiente. Junta-se a esta iniciativa o carbon Disclosure Project (CDP) para a apresentação anual dos resultados do CDP Ibéria e atribuição dos prémios às empresas portuguesas. Como oradores principais estarão Jo Confino, editor executivo do The Guardian e diretor editorial do Guardian Sustainable Business, Inés Garcia Pintos, presidente do Spainsif, Phil Case, Sustainability and Climate Change diretor da PwC (UK). Dos diferentes painéis previstos destacam-se os que abordarão temas como o Reporte Ambiental e o Empreendedorismo Social.

23 Oct 14

ADP vai poupar 15 milhões em 2015

O grupo Águas de Portugal (AdP) vai poupar 15 milhões de euros em 2015 graças aos serviços partilhados que permitem conseguir economias de escala, segundo jornal Ambiente Online. O grupo fechou nas últimas semanas o processo de contratação de energia elétrica para o próximo ano, abrangendo cerca de 5.506 instalações, passando a incorporar também as instalações alimentadas em baixa tensão. As poupanças geradas por este procedimento, entre 2012 a 2014, ascenderam a 10 milhões de euros. A Águas de Portugal negociou também de forma centralizada as comunicações do grupo. O procedimento incluiu um leilão eletrónico, que permitiu atingir uma redução de 1,5 milhões de euros face ao preço-base. Globalmente, em 2013, as poupanças geradas pelos processos negociados centralmente aproximaram-se dos 14 milhões de euros.

23 Oct 14

Fiscalidade verde beneficia compradores de carros elétricos

Os automóveis com maiores emissões de gases poluentes serão mais caros em 2015, em Portugal, dado que haverá um agravamento do imposto sobre o Imposto Sobre Veículos, ao passo que os veículos híbridos, com a fiscalidade verde, terão um desconto do imposto até aos 60%. De acordo com o Jornal de Negócios “os plug-in, ou seja, que carregam as baterias com ligação à corrente elétrica, ficam apenas com uma dedução de 25%, quando antes, não havendo diferenciação, tinha 50%”. O Estado prepara-se ainda para investir €8 milhões por ano na atribuição de incentivos fiscais para a aquisição de carros elétricos e híbridos plug-in, através de novos montantes elegíveis para gasto fiscal e tributação autónoma de IRS e IRC. Com a fiscalidade verde, também regressa o incentivo ao abate, mas para obter o benefício será necessário comprar um veículo elétrico.