20 Nov 14

Capital Natural em debate a 1 de dezembro

Na sua 7ª edição o Green Project Awards tem promovido grandes momentos de debate através de ciclos de conferências sobre temáticas atuais. Assim, no dia 1 de dezembro estará em debate o Capital Natural em Portugal. A Conferência terá três painéis distintos, um dos quais dedicado ao Valor da água em Alqueva, que terá como oradores, entre outros: João Coimbra (Anpromis), João Machado (CAP) e João Roquete (Esporão). A importância do Mar terá também o seu espaço de reflexão nesta Conferência, contando com a participação de Filipa Saldanha (Iniciativa Gulbenkian Oceanos), do consultor Tiago Pitta e Cunha e Helena Abreu  (Algaplus). A participação na conferência é gratuita mas sujeita a inscrição. Inscreva-se aqui

20 Nov 14

LIPOR comemora 32 anos de vida

 A LIPOR – Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto – comemorou no dia 12 de novembro, 32 anos de existência. A Lipor é responsável pela gestão, valorização e tratamento dos Resíduos Urbanos produzidos pelos oito municípios que a integram: Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Póvoa de Varzim, Valongo e Vila do Conde. Constituída como Associação de Municípios em 1982, a Lipor tem vindo a implementar uma gestão integrada de resíduos, recuperando, ampliando e construindo infra-estruturas, complementadas com campanhas de sensibilização junto da população. De acordo com Aires Pereira, presidente do Conselho de Administração da Lipor reforça que a missão da empresa é “conceber, adotar e implementar soluções sustentáveis de gestão de resíduos. Onde quer que estejamos, queremos ser marca de referência na área do ambiente”, refere.

20 Nov 14

Green Cork recolheu 234 toneladas de rolhas

O projeto Green Cork de Quercus – ANCN já recolheu, com o contributo das escolas 234 toneladas de rolhas de cortiça usadas, material que depois a ser usado na construção civil. Implementado desde 2008, o Green Cork é o projeto da Quercus de recolha de rolhas de cortiça para reciclagem. É desenvolvido em parceria com a Amorim, o Continente, o Dolce Vita, escolas, escuteiros, municípios, empresas de recolha de resíduos, adegas, produtores de vinho e outras entidades. Para participar no Green Cork é simples, é só guardar as rolhas de cortiça e entregá-las num dos pontos de entrega do projeto. O projeto Green Cork representa o esforço voluntário de uma comunidade que se envolveu de mangas arregaçadas na valorização dum produto português e na floresta autóctone, através do qual será possível plantar mais árvores.