24 Jul 14

A reabilitação urbana é uma realidade em Lisboa

“Hoje em dia o sentimento em relação ao mercado imobiliário de compra e venda é diferente do que era em 2012. O mercado de arrendamento foi o grande beneficiário da crise financeira”, afirmou Ricardo Guimarães, na terceira conferência do GPA. Segundo o administrador e diretor da Confidencial Imobiliário, o mercado de compra e venda está a recuperar o sentimento de confiança, apontando para estabilização dos preços, e no arrendamento observa-se menor dinâmica na oferta, contribuindo para travar a queda nas rendas. Em Lisboa, os preços de venda de usados estão 30% abaixo do valor médio da oferta disponível no mercado e no arrendamento há um maior equilíbrio. “A Baixa de Lisboa é uma zona que tem um valor intrínseco e é percecionada como tal. A reabilitação é uma realidade em Lisboa, com 90% dos edifícios e 81% dos fogos licenciados”, disse.

24 Jul 14

Brisa evolui da Era das Infraestruturas para a Era da Mobilidade

Os automóveis deverão reduzir a sua importância no conjunto das alternativas na mobilidade urbana. Esta é uma das conclusões de um estudo que a Brisa realizou em 2012 sobre o futuro da mobilidade. Ainda de acordo com este estudo, o impacto ambiental resultante do transporte rodoviário terá limites de emissões de carbono mais exigentes. Segundo Franco Caruso, diretor de comunicação da Brisa, “a mobilidade vai fazer-se com transporte porta-a-porta, novos veículos urbanos, maior integração dos diversos modos e novos modelos de negócios”. A empresa já começou a traçar o seu caminho, tendo evoluído da “Era das infraestruturas para a Era da Mobilidade, com vista a proporcionar mobilidade eficiente às pessoas", revelou o responsável, durante a conferência do GPA "Cidade para as pessoas".

24 Jul 14

Jovem apresenta cidade autossuficiente na 3ª conferência do GPA

Um jovem português projetou a Eco-Village, uma cidade que responde a todas as necessidades das pessoas, sem que estas tenham de recorrer ao meio exterior para a sua subsistência. Foram as preocupações com a “situação global atual catastrófica” de exploração humana, animal e de recursos que levaram Rui Vasques a criar a Eco-Village Community. Formado em Design de Produção Industrial, Rui concebeu o projeto no âmbito da sua tese de mestrado – que lhe valeu o Prémio Melhor Aluno de Curso IADE 2012. A ideia inicial era a de criar uma casa sustentável, mas depressa cresceu para se transformar numa cidade inteira, explicou o jovem na conferência do GPA “Cidades para as pessoas”. Trata-se de um modelo social autosuficiente assente na permacultura, em energias renováveis, no tratamento local de resíduos e na produção local. Saiba mais sobre este projeto aqui.