02 Jul 15

Mesquita Nunes reforça sustentabilidade do Turismo

A sustentabilidade do crescimento do Turismo é um dos principais desafios do sector atualmente, afirmou Adolfo Mesquita Nunes, secretário de Estado do Turismo, no discurso de encerramento do 2.º Fórum do Turismo Interno – Vê Portugal, que decorreu em Aveiro, entre os dias 25 e 26 de Junho. Relativamente ao “bom” desafio da sustentabilidade do crescimento, Adolfo Mesquita Nunes refutou as vozes que dizem haver “Turismo a mais”, afirmando que o necessário é “acomodar este crescimento, gerirmos melhor o nosso território, prepararmo-nos para que o Turismo seja algo inclusivo e não intrusivo, que os turistas continuem a encontrar em Portugal o que somos e que não o prejudique”. Razão pela qual a promoção atual procura diversificar o território. “Penso que estamos a vencer de forma satisfatória os dois primeiros desafios, e estamos ainda a meio do desafio da sustentabilidade”, concluiu.

02 Jul 15

Plano Estratégico do Cluster de Resíduos apresentado a 3 de julho

Realiza-se no próximo dia 3 de julho, pelas 9.30 h, na Fundação Calouste Gulbenkian, Auditório 3, a Sessão Pública do Plano Estratégico do Cluster de Resíduos de Portugal. Durante a sessão que conta com a presença do Ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, será apresentada a nova marca, estratégia colaborativa e objetivos que permitirão atuar em toda a cadeia de valor do setor dos resíduos tornando-o um exemplo de inovação, dinamismo e cooperação entre os seus intervenientes e um contributo positivo para o País, bem como afirmar a relevância da gestão de resíduos para o desenvolvimento da economia circular. O Cluster de Resíduos de Portugal pretende ainda valorizar o resíduo como um recurso económico e social, atuando em toda a cadeia de valor através de uma estratégia colaborativa.

02 Jul 15

Portugal apoiar Fundo Verde do Clima

Portugal vai disponibilizar dois milhões de euros para o Fundo Verde do Clima, que se destina financiar a adaptação às alterações climáticas nos países em desenvolvimento, anunciou hoje o ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia. “Todos os países têm de apresentar, até à cimeira de Paris, a sua contribuição e Portugal, no âmbito do Fundo Português de Carbono, decidiu atribuir uma verba de dois milhões de euros”, afirmou Jorge Moreira da Silva, salientando que o objetivo é dotar o Fundo Verde com 100 mil milhões de dólares até 2020. O objetivo é compatibilizar o financiamento do FPC, que atualmente depende apenas das receitas dos leilões de licenças de emissões, com os fundos europeus e, por outro lado, “criar condições para contribuir para o fundo verde para as alterações climáticas”, explicou.