30 Oct 14

Finalistas dos prémios EBAE

Foram nomeados os 17 finalistas dos prémios European Business Awards for Environment (EBAE) 2014. Os vencedores serão anunciados no Pollutec, evento dedicado às tecnologias ambientais, em Lyon, no dia 1 de dezembro de 2014.  Os EBAE distinguem as empresas de eco-inovação e que aliam a eficiência, inovação, a competitividade e o desempenho ambiental. Os finalistas foram selecionados de um total de 152 inscrições, provenientes de 22 estados-membros. Recorde-se que o EBAEpis – Prémio de Inovação para a Sustentabilidade e o GPA Portugal o iniciaram no ano passado um processo de fusão, tendo em conta os objetivos comuns e as sinergias existentes. Assim, os candidatos nacionais aos prémios europeus de ambiente foram nomeados pelo GPA Portugal. As candidaturas a concurso provêm de diferentes áreas tais como  saúde,  alimentação e bebidas e mobilidade.

30 Oct 14

Quercus e CTT associam-se para reflorestar zonas ardidas

Os CTT e a Quercus estabeleceram uma parceria para reflorestar zonas ardidas em território nacional com espécies autóctones. O objetivo não passa apenas por replantar as zonas afetadas mas também por envolver e sensibilizar a comunidade para a importância das espécies nativas do território. “Esta campanha tem como objetivo principal sensibilizar a opinião pública para a importância das espécies autóctones”, explicou o presidente da Quercus, Nuno Sequeira, ao Economia Verde. Os CTT participam na iniciativa com o objetivo de reduzir a sua pegada ecológica. “Os dois principais impactos ambientais causados pelos CTT têm que ver com as alterações climáticas e o consumo de matérias-primas”, indica o diretor de sustentabilidade e ambiente dos correios, Luís Paulo. Para participar na iniciativa – “Uma árvore pela Floresta” – basta adquirir uma árvore em qualquer das 210 lojas CTT pelo custo de €3.

30 Oct 14

APED questiona eficácia ambiental da fiscalidade verde

A APED (Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição) receia que a introdução do pagamento dos sacos de plástico, no valor de 10 cêntimos, “tenha essencialmente a natureza de um imposto e se desvie do seu principal objetivo: sensibilizar os consumidores, consistindo apenas numa forma de arrecadar receita", refere a diretora-geral da APED, Ana Isabel Trigo Morais. O setor da distribuição, a através da APED, foi pioneiro na adoção de campanhas de sensibilização para a redução do consumo de sacos de plástico, com a iniciativa Saco Verde, lançada em 1998 e que regista um grande historial de sucesso e adesão por parte dos consumidores: cerca de 11 milhões de sacos reutilizáveis vendidos desde o lançamento. A APED reforça que "muitos associados introduziram o pagamento dos sacos de plástico, disponibilizando soluções para o transporte das compras".